quarta-feira, 16 de outubro de 2013

ALEPE CONCEDE VOTO DE APLAUSO AO Centro de Criação Galpão das Artes,‏

Será votado nesta quarta-feira (16), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, um requerimento de autoria do Deputado Zé Humberto (PTB), no qual concede um voto de aplauso ao Centro de Criação Galpão das Artes, de Limoeiro, pela premiação conquistada na 26ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, na categoria Ações Educativas representando o Estado de Pernambuco como único vencedor.

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, de caráter nacional, é promovido pelo IPHAN desde 1987 em reconhecimento às ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro. O objeto do presente Concurso consiste na seleção de trabalhos representativos de ações preservacionistas relativas ao Patrimônio Cultural divididos em diversas categorias, sendo o Grupo Galpão das Artes premiada na categoria Ações Educativas como um reconhecimento ao projeto Mane Gostoso e o Vaivém do Lúdico realizado por este grupo.

Com exibição em Recife e diversas cidades do Estado pernambucano, bem como outros Estados, o espetáculo voltado para o público infantil repercute o brinquedo Mané Gostoso com o objetivo de salvaguardar a cultura da infância, buscando com o projeto difundir o brinquedo confeccionado pelo artesão limoeirenses

CENTRO DE CRIAÇÃO GALPÃO DAS ARTES EM LIMOEIRO RECEBERÁ DIA 17 DE OUTUBRO EM BRASÍLIA PRÊMIO CONFERIDO PELO IPHAN E MINISTÉRIO DA CULTURA

Mais do que um direito, brincar é fundamental na formação do caráter e no desenvolvimento de habilidades e da inteligência. Com base no princípio VII da Declaração Universal dos Direitos da Criança – “a criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras, os quais deverão estar dirigidos para educação; a sociedade e as autoridades públicas se esforçarão para promover o exercício deste direito" – o Centro de Criação Galpão das Artes, de Limoeiro, em Pernambuco, desenvolve o projeto Mané Gostoso e o Vaivém do Lúdico, vencedor na categoria Ações Educativas da 26ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. Criado em 1987, o prêmio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) é um reconhecimento a ações de proteção, preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro.
O projeto consiste em oficinas dirigidas aos educadores da rede pública estadual que confeccionam e perpetuam o brinquedo Mané Gostoso. O objetivo é salvaguardar a cultura da infância ao promover as condições essenciais para o desenvolvimento sustentável em benefício das gerações atuais e futuras desse brinquedo popular. O Mané Gostoso é um boneco que tem as pernas e os braços movimentados por meio de cordões, apresentando articulação de madeira e desenvolvendo noções de coordenação motora e equilíbrio. O boneco é articulado, suspenso em um fio, preso entre duas varetas de madeira e que pela pressão da mão produz movimentos de malabarismo.
Acredita-se que o espaço escola, onde os educadores atualmente inovam suas práticas de sala de aula, seja o mais fiel e autêntico para difundir o escoamento da prática e confecção do brinquedo popular. É se apropriando do elo entre o artesão e a pedagogia do brincar que o projeto celebra uma aliança entre educação e cultura perpetuando a garantia da tradição do brinquedo – símbolo da infância no Nordeste setentrional.
A oficina que permite aos educadores a transmissão dos saberes e fazeres do brinquedo Mané Gostoso enquanto ferramenta de ludicidade, também estuda e ensina sobre a pedagogia dos brinquedos e das brincadeiras, o papel da cultura na infância e o que representa para a criança aprender a fazer seu próprio brinquedo. Por partes, primeiro se confecciona as partes do boneco, depois se recorta e pinta o boneco, recorta e pinta o trapézio, monta-se e testa-se o brinquedo. E o que parece simples já ampliou o acervo de brinquedos populares no Ponto de Memória Galpão das Artes, montou-se o espetáculo teatral para crianças Mané Gostoso – de autoria da escritora Elita Ferreira e se difundiu o brinquedo ampliando a venda do Mané Gostoso confeccionado pelo artesão limoeirense Jorge Raimundo, parceiro no projeto.

Contato :
Fábio André - Coordenador do Projeto
81 . 9684 . 0567
81 . 9739 . 6207

sábado, 12 de outubro de 2013

Mané Gostoso ganha prêmio do IPHAN / MINC‏

Teatrólogo Fábio André, do Centro de Criação Galpão das Artes, de Limoeiro, recebe na Biblioteca Nacional, em Brasília, dia 17 de outubro, o Prêmio Rodrigo Melo Franco, do SPHAN/Minc, pela pesquisa realizada referente ao brinquedo, intitulada Mané Gostoso – o vai e vem do lúdico. Essa pesquisa também virou um espetáculo para crianças que a companhia artística vem apresentando desde 2009, inicialmente como contação de história e depois como espetáculo teatral em festivais, teatros, ruas, praças e escolas. “Comecei a pesquisar o trabalho teatral para crianças percebendo logo que existia uma distância muito grande entre o tecnológico e o tradicional nas brincadeiras e jogos infantis e juvenis, espelhando-me no trabalho do artesão limoeirense Jorge Raimundo, que fazia o Mané Gostoso, personagem que influenciava crianças, jovens e adultos de toda a região.
Depois li o livro da escritora Elita Ferreira, Mané Gostoso, da Bagaço, em que nos baseamos para realizar um espetáculo, daí surgindo o conteúdo para a minha pesquisa”, comenta Fábio André. A livre adaptação do texto do espetáculo foi de Charlon Cabral, que também o dirigiu, enquanto Fábio André ficava na produção. A estreia foi em março de 2009, como uma contação de história, depois virou espetáculo com exibição no Recife, Feira de Santana, Bahia, sertão pernambucano com promoção do Sesc, Triunfo, Serra Talhada, Caruaru, Buíque, Igarassu, entre outras cidades. A pesquisa teve um reconhecimento para o Prêmio Pontinho da Cultura, foi semifinalista do Itaú-Unicef, em 2011, e agora o maior reconhecimento pelo IPHAN – com a questão do Patrimônio material e cultural, pontua Fábio André. No momento, o espetáculo está circulando nos bairros de Limoeiro e na zona rural. No elenco Tarcísio Queiroz, Jademilson Gomes e Charlon Cabral e os músicos-atores João Pedro e Rodolfo Souza; ficha técnica – figurino e cenário de Sandra Fragoso e maquilagem de Jademilson Gomes.

Vai participar do Prêmio Conselho do Direito da Criança e Adolescente de Pernambuco, ligado ao Conselho Estadual de Direito, Pontinho de Cultura e Ponto de Memória, do Instituto Brasileiro de Memória/Minc – IBRAM. O Galpão das Artes, comemorando 13 anos de existência desenvolve várias atividades culturais em Limoeiro e adjacências, atualmente. Tem dois espetáculos em evidência, A Inconveniência de Ter Coragem, de Ariano Suassuna, direção de Fábio André, e o infantil As Roupas do Rei, de Cláudia Vasconcelos, direção de Luiz Navarro, que participará, dia 17 de agosto do Festival Yapotan e, em Outubro, do Festival Nacional de Teatro de Rua, em Aracati, Ceará. No Tetro Cristiano Donato (150 lugares), em Limoeiro, mantém um curso de formação de atores ministrado por Charlon Cabral, que já ganhou o prêmio Agente Jovem de Cultura, do Minc. A Ação Cineclubista, projeto aprovado pelo Funcultura/Fundarpe, realiza exibição com debates de filmes na zona rural fotografia Sílvio Rodrigues